Uso e Aplicação da Válvula de Retenção

A válvula de retenção, apesar de ser um componente fundamental para controle de fluxo, muitas vezes se torna invisível nas aplicações cotidianas. Esse equipamento tem a função de permitir que líquido ou o ar fluam em uma única direção, escolhida na instalação.

Há disponível no mercado uma ampla variedade de tamanhos e tipos diferentes dessa válvula para as aplicações que necessitam do seu uso para evitar o retorno de fluxo que pode ser perigoso para a operação.

Esse sistema é desenvolvido de forma que continue em pleno funcionamento mesmo que o ar e a eletricidade fiquem escassos, ou caso haja interferência humana no sistema, enquanto os outros tipos de válvula não fazem isso.

É uma das poucas que existem que não precisam de assistência para abrir e fechar. A válvula de retenção possui duas aberturas, sendo que uma permite a entrada de ar ou fluido, enquanto a outra permite sua saída.

Elas são encontradas em diversos lugares, incluindo casas, onde são encontradas no sistema de bombeamento, para a descarga da bomba. Em empresas, costumam estar localizadas nas aplicações pneumáticas, em sistemas para fechar as ventosas de pinças de vácuo. Com a válvula de retenção nesses sistemas, a pinça funciona de maneira adequada, e é capaz de manter o nível de vácuo necessário.

Os dois tipos de válvula de retenção

Válvula de retenção simples

Também conhecida como válvula de retenção sem mola, seu bloqueio ocorre no sentido contrário ao favorável, e o deslocamento é produzido pela pressão do ar comprimido.

Válvula de retenção com alívio.

Também conhecida como válvula de retenção com mola, essa válvula faz uso da força da mola para manter o cone contra o seu assento, deixando-o fechado.

Quando o fluxo está seguindo o sentido correto, o cone se desloca, fazendo com que a mola se comprima e dê a passagem para o ar. Devido à força de compressão da mola, a válvula precisa de um esforço maior em sua abertura para vencer a contrapressão. Como a contrapressão é pequena, o máximo de perda de ar é reduzido ao mínimo.

Quando for escolher entre qual tipo de válvula utilizar, tenha em mente que a válvula de retenção com mola é a mais utilizada, pois a sua principal vantagem é que o efeito da gravidade na função da válvula é eliminado na maioria. Sem a mola, a ação da gravidade entra e com isso, a orientação vertical da válvula acaba sendo um fator crítico para funcionar bem em um sistema.

A válvula de retenção não precisa de nenhuma intervenção humana para que opere, e seu uso se dá principalmente para proteger equipamentos contra eventuais danos no refluxo, para aliviar a pressão e garantir segurança ao sistema, e ainda impedir contaminação por refluxo.

Ela pode ser normalmente aberta ou fechada. Se for aberta, só fechará quando a pressão de refluxo a feche. Caso ocorra o contrário, só abrira quando houver pressão suficiente para atingir ou exceder a pressão da válvula.

Entre as vantagens de se utilizar a válvula de retenção, uma delas é que esse equipamento gera uma resistência mecânica à entrada de ar em redes de abastecimento de água do imóvel, o que pode reduzir o consumo em até 45%.

Em regiões mais afastadas dos reservatórios, quando há uma demanda alta de água, falta água e entra ar. Esse ar, por sua vez, é registrado pelo hidrômetro como se fosse água, pois ele não consegue diferenciar o que é ar do que é água, e isso implica em uma conta mais cara.

Clikss Brasil
Subscribe To Our Newsletter
Subscribe To Our NewsletterJoin our mailing list to receive the latest news and updates from our team.

Obrigado por inscrever-se

× Como posso te ajudar?